Saúde Mental e Yoga.

25 de outubro de 2018 yogasaúde mental

Estamos vivendo um momento de tensão, em diversos sentidos... estamos há poucos dias das eleições, e o que chama atenção são os conflitos e as polarizações.

 

Yoga palavra oriunda do sânscrito yoke é comumente traduzido por união. Essa união para ter base verdadeira deve começar dentro de cada um de nós. Portanto o objetivo do yoga é manter o equilíbrio, ou homeostase (chamado samatvam em sânscrito). Com a desunião, os conflitos internos surgem trazendo o desequilíbrio, a doença.

 

Equilíbrio é o estado de saúde!!!

 

Em textos antigos do yoga, como o Bhagavad Gita, grande importância é dada a manutenção do estado de equilíbrio e acredita-se que os desequilíbrios mentais ocorrem devido cinco principais fatores, chamado kleshas. Os cinco kleshas são:

  • Ignorância sobre a natureza verdadeira do Self (avidya);
  • Extremamente fortes desejos (raga);
  • Extremamente fortes aversões (dvesha);
  • Sentimento de auto-separação (asmita);
  • Medos variados, sendo o mais extremo da morte (abhnivesha);

 

A primeira manifestação desses desequilíbrios se dá no nível sutil da energia (prana), ou força vital, o que resulta em respiração irregular e o que normalmente acontece é que esse desequilíbrio passa desapercebido e tende a se aprofundar com o passar do tempo.

 

Embora o yoga tenha como princípio a manutenção da saúde, desde o início do século XXI tem se estudado a utilização dessa metodologia como uma ferramenta terapêutica, especialmente na área da saúde mental.  

 

De acordo com os dados da ONU (Organização das Nações Unidas) o novo relatório de 2017 (disponível em) mostra que a depressão atinge 5,8% da população brasileira (11.548.577) enquanto os distúrbios relacionados à ansiedade afetam 9,3% (18.657.943) das pessoas que vivem no Brasil.

Paralelo aos tratamentos convencionais (farmacológicos e psicoterápicos) diversos estudos tem demonstrado que o yoga pode reduzir os sintomas desses desequilíbrios mentais, assim como aumentar o senso de bem-estar e melhorar a qualidade de vida. 

 

Referências:

  1. Khalsa SB, Cohen L, McCall T, Telles, S. The principles and practice of yoga in health care. 1th United Kingdom: Handspring Publishing; 2016. 
  1. Balasubramaniam M, Telles S, & Doraiswamy PM. Yoga on our minds: A systematic review of yoga for neuropsychiatric disorders. Front Psychiatr 2013; 3:1-16. Doi:10.3389/fpsyt.2012.00117.
  2. Rao NP, Varambally S, & Gangadhar BN. Yoga school of thought and psychiatry: Therapeutic potential. Indian J Psychiatry 2013;55(Suppl 2):S145-9. Doi:10.4103/0019-5545.105510.
  3. Woolery A, Myers H, Sternlieb B, and Zeltzer L. A yoga intervention for young adults with elevated symptoms of depression. Altern Ther Health Med. 2004; 10(2):60–63.

 

Juliana Machado Vaz, é psicóloga (CRP 07/08917), mestranda em Psicologia e Saúde pela UFCSPA e professora de Kundalini Yoga no Samádhi.

 

Por Guru Kirtan Kaur
Voltar