Gongo Yoga

08 de abril de 2019 gongokundalini

GONGO YOGA

Cantar, vibrar sons e outras formas de fazer música são a base de todas as religiões e práticas espirituais, desde há mais conservadora até a mais pagã. TODOS usam o som para se conectar com DEUS.

”No princípio era o Verbo e o Verbo era Deus” (Gênesis 1:3). Em outras traduções o “verbo” é traduzido como “palavra”. Então não é surpresa que o Yoga, fundação para todas as práticas espirituais e fonte de todas religiões, seja essencialmente enraizada na tecnologia do som. Aliás, as primeiras práticas de yoga descrita nos textos milenares não são sobre posturas, respiração ou mesmo meditação, mas são sobre mantras e sons. O relacionamento entre som e consciência é a base para todas as práticas de yoga. Todas formas autênticas de yoga iniciam e terminam com som. É através do som que a transformação da consciência ocorre e este é o propósito do yoga. Assim foi no princípio da criação e ainda é ... Portanto independentemente do tipo de yoga que praticamos ou caminho espiritual que seguimos, em última instância, nos transformamos através das vibrações e sons que nossa frequência e consciência se alinham.

Embora todas yogas sejam essencialmente baseadas em som, a prática com gongo explicitamente usa o som musical desse disco para criar um estado estendido de meditação facilitando o relaxamento e a movimentação da prana (energia de força vital) através do corpo para curar e despertar nossa consciência para a transformação.

O uso do gongo em yoga e meditação foi introduzido no Ocidente associado com a prática de Kundalini Yoga como ensinada pelo mestre Yogi Bhajan.

O som do gongo é único, imprevisível, não-linear e transespacial (situado fora do espaço). Em função dessas características o som do gongo se torna tão complexo que a mente humana é incapaz de categorizá-lo. As pessoas escutam uma multidão de outros instrumentos dentro do som do gongo numa tentativa criativa da mente de comparar e contrastar com outros sons conhecidos. O gongo produz um som interno e um som externo. Na experiência dual cada ouvinte tem sua experiência única.

De acordo com Yogi Bhajan, a mente se rende ao som do gongo dentro de 3 a 90 segundos quando começa a ser tocado. Com a rendição da mente, o ouvinte entra em um estado alterado de consciência, conhecido pelos yogis como shunia, ou estado de nada, ou ainda estado zero, onde a verdade interior pode ser acessada e visões acontecem espontaneamente. Desta forma, o gongo é um instrumento utilizado pelos yogis para criar espontaneamente um estado meditativo que requer que o ouvinte somente se solte, relaxe e se permita ser levado pelo som da própria criatividade.

Como o yoga, o gongo trabalha em todos os níveis do Ser, desde o físico, o emocional e o espiritual.

Fisicamente massageia nosso maior órgão, a pele, estimulando a circulação e facilitando o relaxamento.

Espiritualmente é uma forma de se conectar com Deus, de expandir a consciência.

Emocionalmente reduz a tensão, limpa o inconsciente e promove transformação e cura.

 <img 

Por Juliana Vaz (Guru Kirtan Kaur)
Voltar